Crítica: Alexandre Guimarães fascina Festival de Curitiba com O Açougueiro

Alexandre Guimarães em O Açougueiro: pernambucano é revelação masculina do 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Lina Sumizono/Clix

Alexandre Guimarães em O Açougueiro: pernambucano é revelação masculina do 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Lina Sumizono/Clix

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Enviado especial a Curitiba*
Fotos LINA SUMIZONO/Clix

O 25º Festival de Teatro de Curitiba já tem uma grande atuação masculina. Trata-se do ator pernambucano Alexandre Guimarães, que realiza precisa performance no monólogo O Açougueiro, apresentado com sucesso no Teatro Mini Guaíra.

O texto de Samuel Santos, também diretor da montagem, apresenta um açougueiro de um povoado nordestino, que se apaixona perdidamente por uma mulher e precisa conviver com a inveja alheia em cima de seu amor.

Guimarães demonstra técnica elucubrada e domínio corporal e vocal nesta montagem, enternecendo e assombrando os espectadores em sua fusão homem/boi, enquanto navega por sete personagens.

Alexandre Guimarães em O Açougueiro: pernambucano faz grande performance no 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Lina Sumizono/Clix

Alexandre Guimarães em O Açougueiro: pernambucano faz grande performance no 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Lina Sumizono/Clix

Nicinha, o grande amor do açougueiro, é uma espécie de sublimação daquele cotidiano medíocre ao redor do protagonista. Quando mergulha no amor, o personagem cresce. Sonha.

A narratividade da obra passa por nuances sensíveis para ambientar, de forma simples, mas potente, as agruras que vão surgindo na vida daquele personagem, e aí a luz tem papel fundamental, quando impõe climas que encontram acolhida no corpo e na voz do ator.

O Açougueiro é um mergulho intenso em um Brasil interiorano e rude, onde a fome está presente e o amor, única forma de sobrevivência, pode ser tostado sob o sol escaldante.

A obra sussurra, de forma poética e potente, que a aridez dos corações ao redor são capazes de sufocar a felicidade duramente alcançada. Por isso, sempre é preciso estar atento ao voyeur que está à espreita.

O Açougueiro * * * *
Avaliação: Muito Bom

*O jornalista MIGUEL ARCANJO PRADO viajou a convite do Festival de Curitiba.

Com fusão de homem e boi em O Açougueiro, Alexandre Guimarães vira sensação no 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Lina Sumizono/Clix

Com fusão de homem e boi em O Açougueiro, Alexandre Guimarães vira sensação no 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Lina Sumizono/Clix



Leia a cobertura completa do Festival de Teatro de Curitiba

Curta nossa página no Facebook e siga o site!

Fique por dentro do que está rolando nas artes

 

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. março 27, 2016

    […] Uma das peças mais aclamadas pelo público que acompanha o 25º Festival de Teatro de Curitiba, O Açougueiro ganhou sessão extra no evento. Será nesta segunda (27), às 11h, no Espaço dos Correios (r. João Negrão, 1251, Rebouças). Leia a crítica da peça. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *