Felipe Caruzo dá voz a travestis perseguidas pela ditadura no Festival de Curitiba

Felipe Caruzo como a travesti Luana em Rota dos Ventos no 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo como a travesti Luana em Rota dos Ventos no 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Humberto Araujo/Clix

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Enviado especial a Curitiba*
Fotos HUMBERTO ARAUJO e
ANNELIZE TOZETTO/Clix

As travestis também foram vítimas da ditadura civil-militar que vigorou no Brasil entre 1964-1985. Por mais que tenham sito enxotadas da história oficial, elas foram perseguidas e torturadas.

O ator carioca Felipe Caruzo resolveu dar voz a estas personagens no palco do 25º Festival de Teatro de Curitiba, no monólogo Rota dos Ventos, escrito por Renato Fernandez e dirigido por Anderson Oliveira.

Felipe Caruzo em cena de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo em cena de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Humberto Araujo/Clix

“Faço a história de uma travesti de 67 anos, a Luana. É uma peça baseada em fatos reais, já que a Luana é uma das travestis da Lapa, bairro boêmio do Rio”, diz Caruzo, que estreou a peça no evento. “A personagem está em seu quarto quando acorda com a notícia da Comissão da Verdade. Aí ela começa a lembrar o que passou”, conta.

Para construir a dramaturgia, Fernandez pesquisou ainda histórias de outras travestis do Rio e de São Paulo. “Durante a ditadura houve um movimento de ‘limpeza’ das ruas, uma eugenia, durante a ditadura. A representação das travestis no palco é importante. O teatro deve representar todos os aspectos sociais. Todos devem se sentir pertencidos à sociedade”, diz Fernandez.

O dramaturgo Renato Fernandez e o ator Felipe Caruzo, de Rota dos Ventos, no 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Annelize Tozetto/Clix

O dramaturgo Renato Fernandez e o ator Felipe Caruzo, de Rota dos Ventos, no 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Para Caruzo, este é “um assunto que precisa ser muito bem debatido”, sobretudo por haver no Brasil atual “políticos como o Bolsonaro”. “Vejo as coisas que ele fala e me dói muito”, afirma.

O ator mesmo chegou a ser vítima de violência quando participou do Festival de Curitiba em 2015. “Fui espancado por sete homens na praça Santos Andrade de forma gratuita”.

O ator Felipe Caruzo, de Rota dos Ventos - Foto: Annelize Tozetto/Clix

O ator Felipe Caruzo, de Rota dos Ventos – Foto: Annelize Tozetto/Clix

O dramaturgo Renato Fernandez - Foto: Annelize Tozetto/Clix

O dramaturgo Renato Fernandez – Foto: Annelize Tozetto/Clix

O ator Felipe Caruzo - Foto: Annelize Tozetto/Clix

O ator Felipe Caruzo – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Renato Caruzo em cena de Rota dos Ventos no Solar do Barão no 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Humberto Araujo/Clix

Renato Caruzo em cena de Rota dos Ventos no Solar do Barão no 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Humberto Araujo/Clix

Rota dos Ventos mostra perseguição que travestis sofreram na ditadura - Foto: Humberto Araujo/Clix

Rota dos Ventos mostra perseguição que travestis sofreram na ditadura – Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo em cena de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo em cena de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo em cena de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Humberto Araujo/Clix

Na peça Rota dos Ventos, a notícia da criação da Comissão da Verdade faz uma travesti se lembrar dos horrores que viveu durante a ditadura – Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo em cena de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Humberto Araujo/Clix

A personagem de Felipe Caruzo lembra das torturas que as travestis sofreram na ditadura em Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo agradece os aplausos após estreia de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba - Foto: Humberto Araujo/Clix

Felipe Caruzo agradece os aplausos após estreia de Rota dos Ventos, no Solar do Barão, durante do 25º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Humberto Araujo/Clix

*O jornalista MIGUEL ARCANJO PRADO viajou a convite do Festival de Curitiba.

Leia a cobertura completa do Festival de Teatro de Curitiba

Curta nossa página no Facebook e siga o site!

Fique por dentro do que está rolando nas artes

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *