Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Antônio Netto em cena de Memórias Póstumas de Brás Cubas, em cartaz no Paiol - Foto: Divulgação

Antônio Netto em cena de Memórias Póstumas de Brás Cubas, em cartaz no Paiol – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Só no batente
O ator Antonio Netto está com a rotina puxada. Ele é o responsável pela direção do Grupo Emtupih Co’aga no espetáculo De Um Dia de Pierrot ao Curto-Circuito, que estreia na próxima quarta, dia 4 de maio, às 21h, no Viga Espaço Cênico. Mas não é só isso. Aos fins de semana, o moço sobe aos palcos para ser o protagonista de Memórias Póstumas de Brás Cubas, no sábado, 30 de abril às 21h, no Teatro Paiol Cultural. A montagem tem direção de Jair Aguiar e inaugura a temporada de espetáculos da Cia das Artes neste ano de 2016 com a obra do nosso grande escritor. Coisa fina.

0800
Bete Coelho interpreta o monólogo O Terceiro Sinal, com texto de Otávio Frias Filho e direção de Ricardo Bittencourt, nos dias 3 e 4 de maio, terça e quarta, sempre às 20h, no Itaú Cultural (av. Paulista, 149), com entrada gratuita, pelo Terça Tem Teatro. Na quarta, às 16h, a atriz conversa com o público sobre a obra, no projeto Camarim em Cena. Estão todos convidados.

Mudança
Antônio Petrin foi substituído por Pedro Paulo Rangel na peça Histeria, com direção de Jô Soares. A estreia foi adiada para 6 de maio. Petrin alegou estafa para deixar a montagem. A coluna deseja melhoras.

Suellen Ogando lança livro O Que É Teatro Musical? - Foto: Divulgação

Suellen Ogando lança livro O Que É Teatro Musical? – Foto: Divulgação

Eu canto e danço!
A atriz Suellen Ogando lança seu livro O Que É o Teatro Musical, pela Editora Giostri, neste sábado (30), das 17h às 20h, no Espaço dos Parlapatões (praça Roosevelt, 158), em São Paulo. Ela jura que vai autografar todos os exemplares de quem aparecer por lá. Ah, na obra, ela trata a história do teatro musical desde seus primórdios até os dias de hoje, falando é claro da Broadway, do West End e das produções nacionais. Danada.

Pequeninos
A Artesanal Cia. de Teatro promove o curso O Teatro Infantil Hoje, de 05 a 20 de maio, no Sesc Pompeia, em São Paulo. Direcionado a diretores, artistas e estudantes de teatro, o curso foca no processo de realização de um espetáculo para crianças. A companhia carioca fica em cartaz na unidade de 7 de maio a 12 de junho com a peça infantil Por Que Nem Todos os Dias São Dias de Sol?. As crianças vão adorar.

Cena da peça Medo, da Cia de Teatro Heliópolis - Foto: Divulgação

Cena da peça Medo, da Cia de Teatro Heliópolis – Foto: Divulgação

Horror
Dirigido por Miguel Rocha, a peça Medo, com a Cia. de Teatro Heliópolis, faz temporada até 8 de maio, sempre sábado e domingo, 20h. O ingresso custa R$ 20 a inteira e R$ 10 a meia. Mas como só há 15 espectadores, é preciso agendar antes pelo e-mail: [email protected] A peça acontece na Casa de Teatro Maria José de Carvalho, que fica na rua Silva Bueno, 1.533, no Ipiranga. Informações pelo telefone 11 2060-0318.

Trauma
Medo baseia-se nos atentados que aterrorizaram São Paulo em 2006. Em cena, a memória de mulheres que perderam seus filhos na violência urbana e policial. Com direção e concepção de Miguel Rocha e texto de Gustavo Guimarães Gonçalves, a montagem conduz o espectador por diferentes espaços físicos e sensoriais. “Abordamos o efeito do medo que nos torna refém de uma situação, de uma lembrança. E quando tratamos do medo da violência esse efeito fica ainda mais latente, pois nos grandes centros estamos sempre expostos a situações de risco”, diz Miguel Rocha.

Alexandre Borges fará Getsêmani no Cemitério de Automóveis - Foto: Bob Sousa

Alexandre Borges fará Getsêmani no Cemitério de Automóveis – Foto: Bob Sousa

Amigo é coisa pra se guardar…
Alexandre Borges fará quatro sessões da peça Getsêmani, no Teatro Cemitério de Automóveis, a partir de 7 de maio, como ator convidado.

Do lado esquerdo do peito…
Mário Bortolotto revela à coluna que ele e Alexandre são grandes amigos: “O Alexandre é nosso amigo já há algum tempo e frequentador do nosso bar e teatro. Até comemorou o seu aniversário de 50 anos lá no nosso bar”, lembra.

Dentro do coração…
Getsêmani faz curta temporada de apenas quatro apresentações: 7, 8, 14 e 15 de Maio no Teatro Cemitério de Automóveis (Rua Frei Caneca, 384). Anote os horários: sábados às 21h e domingos às 20h. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Anotou tudo direitinho?

Solenidade
No dia 9 de maio, pela segunda vez o Pessoal do Faroeste será sede da entrega o Prêmio Justiça para Todas e Todos Josephina Bacariça.

Cléo De Páris e Mel Lisboa na última sessão de Luz Negra em SP - Foto: Divulgação

Cléo De Páris e Mel Lisboa na última sessão de Luz Negra em SP – Foto: Divulgação

Fim de temporada
As atrizes Cléo De Páris (que participou da Entrevista de Quinta desta semana) e Mel Lisboa prestigiaram a última sessão da peça Luz Negra, na terça (26), na Sede Luz do Faroeste, do Pessoal do Faroeste, em São Paulo. A última sessão contou ainda com as presenças ilustres do intelectual Brunno Almeida Maia, do ator Juan Manuel Tellategui, do performer Marcos Bulhões e do diretor e dramaturgo Marcio Tito Pellegrini. Só gente fina, elegante, e sincera.

Pista
Depois da peça teve festinha. As musas da pista foram Cléo de Páris, Leona Jhovs e Thais Dias, estas duas últimas atrizes do espetáculo dirigido por Paulo Faria, que agora fará turnê pelo interior de São Paulo. Coisa boa.

Gisa Guttervil - Foto: Divulgação

Gisa Guttervil – Foto: Divulgação

Elétrica
Em cartaz com Fando e Lis toda quarta, 21h, no Espaço dos Parlapatões, a atriz Gisa Guttervil já está querendo montar outra peça. Ela não para.

Últimas sessões
O ator Edgar Castro pede para a coluna avisar que seu solo Dezuó – Breviário das Águas segue em cartaz na Casa Livre, em São Paulo, sempre sábado, 21h, e domingo e segunda, 20h, até 16 de maio. Estão todos convidados. O pano de fundo do texto de Rudinei Borges é a construção de uma usina hidrelétrica no Rio Tapajós, oeste do Pará. Patricia Gifford assina a direção.

O que é beleza?
Termina neste fim de semana a peça Agora Eu Vou Ficar Bonita, no Teatro Sérgio Cardoso. Espetáculo cênico musical sobre a arte de envelhecer, traz músicas de grandes nomes das raízes do nosso samba. Drauzio Varella e Regina Braga assinam a dramaturgia com direção geral de Isabel Teixeira, direção de arte de Simone Mina e direção musical de Bia Paes Lemes. Regina ainda atua ao lado de Celso Sim. Sexta-feira (29), às 21h30, sábado (30), às 21h00 e domingo (1º), às 18h00, com ingresso a R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia.

Cena de Ojum Orum no Centro Cultural São Paulo - Foto: Divulgação

Cena de Ojum Orum no Centro Cultural São Paulo – Foto: Divulgação

Outras narrativas
O papel da mulher é discutido na peça Oju Orum, criação do Coletivo Quizumba, com direção de Johana Albuquerque, está em cartaz no Centro Cultural São Paulo até 31 de maio. Sempre terças e quartas, 20h, na Sala Adoniran Barbosa. No elenco, estão Camila Andrade, Jefferson Matias, Kenan Bernardes, Jorge Peloso, Thais Dias, Doralice Odilia e Valéria Rocha. Vai, gente. Ah, o ingresso é R$ 15 a inteira e R$ 7,50 a meia. Baratinho, né?

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *