Entrevista de Quinta: “A liberdade incomoda muita gente”, diz Danielle Rosa, atriz do Oficina

A atriz Danielle Rosa - Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

A atriz Danielle Rosa – Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Danielle Rosa é um verdadeiro furacão, no palco ou no cinema. Musa do Teat(r)o Oficina, sob comando de José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso, a atriz também pode ser vista no filme A Bruta Flor do Querer, de Andradina Azevedo e Dida Andrade, em participação mais do que fundamental na reta final do longa.

Baiana radicada em São Paulo, Danielle costuma fazer acarajé para matar um pouco da saudade de sua terra. Seu tabuleiro já anda famoso na turma do teatro, desde que montou seus quitutes Da Deusa em frente ao Oficina durante as sessões da peça O Banquete. A fama das iguarias faz a atriz querer investir na marca, além de mergulhar ainda mais no cinema e lançar seu livro de poesia Pétalas de Rosa.

Nesta exclusiva Entrevista de Quinta, a atriz fala sobre o filme, seus projetos, suas poesias, machismo, Teat(r)o Oficina, Zé Celso, Bahia, a denúncia que sofreu no Facebook e conclui: “A liberdade incomoda muita gente”.

Leia com toda a calma do mundo.

A atriz Danielle Rosa - Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

A atriz Danielle Rosa – Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO — Você faz uma participação fundamental, ao lado da Sue Nhamandú, no filme A Bruta Flor do Querer. Como está a repercussão do filme?
DANIELLE ROSA — Já passamos a terceira semana nos cinemas. Aqui em São Paulo, estou ouvindo muitos comentários interessantes a respeito do filme, muitos jovens fazendo citações, críticas que revelam muito desta obra que é um reflexo de uma grande parcela da juventude hoje. Em relação aos outros Estados, tive informações de Salvador e Rio de Janeiro e também tivemos bons comentários. Acho que o filme terá uma longevidade, ele precisa acessar outras camadas da sociedade.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Pra quem ainda não viu, quem é você no filme?
DANIELLE ROSA —Atuei na última sequência do filme, num momento do desfecho da obra, foi uma sequência muito importante para a finalização das filmagens. Sou uma das garotas da praia.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Como foi o convite?
DANIELLE ROSA — Dida Andrade, diretor e um dos protagonistas do filme, foi ao Teat(r)o Oficina e assistiu a um espetáculo. Nesse dia me conheceu em cena e posteriormente na vida e me convidou para atuar no filme.

A atriz Danielle Rosa - Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

A atriz Danielle Rosa – Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO — Fiquei sabendo que você foi denunciada no Facebook recentemente por conta de uma foto?
DANIELLE ROSA — Fui denunciada, bloqueada e ameaçada no Facebook devido uma postagem com a hashtag #belacomportadaedolar. A foto artística de minha personagem “Sereia” do espetáculo Cacilda !!! A glória do TBC, no Teat(r)o Oficina, foi removida pela rede, pois como eles informaram, infringia as regras da mesma por mostrar os seios, parte do corpo que dá o alimento à criança, que na minha opinião é sagrado e belo. A postagem foi feita por mim e por uma grande parte dos que estão no Facebook em outras redes sociais e mídias como um protesto em relação à matéria sobre Marcela Temer realizada pela revista Veja no dia 18 de abril de 2016, que na escrita enaltece um perfil e estilo de comportamento, mas principalmente o coloca como padrão feminino. Essa mentalidade machista ainda assola nossa sociedade, são muitas imposições, boicotes, ofensas, ironias, preconceitos. Essa é uma das lutas que não cessam. Como foi publicado no último dia 20 de abril pela Carta Capital: “apesar de alguns avanços que tivemos, a mentalidade machista perdura e é ainda tão 1792…”.

MIGUEL ARCANJO PRADO —Você acha que a sua liberdade incomoda as pessoas?
DANIELLE ROSA — “Liberdade – essa palavra, que o sonho humano alimenta: que não há ninguém que explique, e ninguém que não entenda!”, cito a Cecília Meireles, no Romanceiro da Inconfidência. Acho que a liberdade incomoda! Eu sou mulher, nordestina, vim da periferia, sou artista, atriz, atuo no Tea(r)o Oficina e tenho uma visão de transformação dos Tabus em Totem. Sim, essa liberdade incomoda muita gente!

A atriz Danielle Rosa - Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

A atriz Danielle Rosa – Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO — O que você mais gosta no Oficina?
DANIELLE ROSA — O Oficina atrai por diversos aspectos, desde a sua arquitetura que revela a cidade, a cezalpina árvore que nasceu dentro do teatro, mas que rompe as paredes, a relação do atuador com todas as áreas, suas entidades, o estado de presença aqui e agora, a maneira de inserir as questões atuais no espetáculo, a intensidade, o rito… Eu gosto de entrar no Oficina em dias de sol, olhar pelo janelão, caminhar pela pista e me preparar para o ensaio. Gosto de estar na pista! Atuar no rito!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Como foi para você lidar com a nudez que as peças do Oficina exige?
DANIELLE ROSA — Sempre tive uma relação muito tranquila com o meu corpo e com o corpo do outro. Óbvio que na primeira vez nua na pista o coração acelerou um pouco, mas era muito mais pelo ensaio corrido que iria acontecer. O corpo é o nosso sagrado! Nascemos nus. Nós brasileiros fomos cobertos pelos portugueses, não há motivos para nos envergonharmos de nossos corpos, somos iguais na diferença. Acho que roupa é um acessório que aprendemos usar, mas muitas vezes para esconder, quando penso que esse acessório pode ser utilizado como ferramenta de comunicação para revelar muito do nosso estado de humor diário, já que vivemos numa sociedade que exige a vestimenta.

MIGUEL ARCANJO PRADO — O que o Zé Celso é para você?
DANIELLE ROSA — Zé é um humano artista com um humor incrível, um diretor que tece uma grande teia criativa e consegue visualizar o todo no tudão. É bem humorado, alegre, genioso e cruel e me identifico muito com ele e com sua trajetória.

A atriz Danielle Rosa - Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

A atriz Danielle Rosa – Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO — Descobri que você sabe fazer acarajé… E o que mais na culinária baiana? É quase uma Dona Flor de Jorge Amado?
DANIELLE ROSA — [risos] Quando eu morava na Bahia não costumava fazer acarajé, pois lá em toda esquina tem um prontinho, mas aqui em São Paulo não, então eu resolvi caprichar e comecei a cozinhar bem mais pratos da terrinha. Além disso, gosto de cozinhar outras delicias, principalmente doces.

MIGUEL ARCANJO PRADO —Do que sente mais falta da Bahia?
DANIELLE ROSA — “Ah Bahia, Bahia que não me sai do pensamento…” Só se sente saudade do que é amor! Sinto falta de minha família, meu mar, meus cheiros e sabores, meu swing… Mas todo ano eu volto pra minha terra sangue para viver um pouquinho de tudo.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Quais são seus projetos para os próximos meses?
DANIELLE ROSA — No teatro posso dizer que vem novidade por aí. Estou começando novos trabalhos nas áreas de cinema e publicidade e dando continuidade ao grupo Poesia Cantada. Tenho também dois projetos pessoais: dar continuidade aos produtos da marca Da Deusa, que surgiu com o espetáculo O Banquete com minha personagem Deusa Embriaguez e a criação de Pétalas de uma Rosa, que será um livro-poema com textos que venho escrevendo de experiências diárias, sensações, sonhos, desejos, que está na fase de captação de recursos.

A atriz Danielle Rosa - Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

A atriz Danielle Rosa – Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

MIGUEL ARCANJO PRADO — Você tem vontade de fazer mais cinema?
DANIELLE ROSA — O cinema virou uma grande paixão. Estou em busca de novos projetos, novos papéis para me atravessar.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Por que você faz teatro?
DANIELLE ROSA — Faço teatro e sou artista porque existem muitas perguntas, muitos anseios, porque eu sou inquieta, sempre estou em busca, porque acredito que a arte abre espaços para todo tipo de discussão, acredito que a arte transforma o mundo, as pessoas, tudo em seu tempo, mas ela é phoderosa e salva!

A atriz Danielle Rosa - Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

A atriz Danielle Rosa – Foto: Vanessa Deleu e Vivian Pupin/Divulgação

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *