Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Nu, o ator Gabriel Miziara se debate em cena de As Ondas ou Uma Autópsia: nova temporada no Viga - Foto: João Caldas/Divulgação

Nu, o ator Gabriel Miziara se debate em cena de As Ondas ou Uma Autópsia: nova temporada no Viga – Foto: João Caldas/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Pelado e molhado
O ator Gabriel Miziara fica nu e completamente encharcado na peça As Ondas ou Uma Autópsia, que reestreia no Viga Espaço Cênico em 3 de junho de 2016, após fazer sucesso no Sesc Consolação, em São Paulo. Já vai guardando o dinheirinho, porque a nova temporada vai ter preço popular: apenas R$ 20. O próprio ator criou a peça com base no romance As Ondas, da norte-americana Virginia Woolf. Chique.

Oh, my God!
Com adaptação e direção de Donizeti Mazonas, o espetáculo Floema, texto do livro Fluxo-Floema de Hilda Hilst, estreia no dia 9 de maio, próxima segunda, no Viga Espaço Cênico, às 21 horas. Nesta primeira obra de ficção da autora, há o embate entre o Homem e Deus, onde um evoca o outro: o Homem quer as respostas e Deus lhe oferece as lacunas. As personagens são interpretadas, respectivamente, por Flavia Couto e Maurício Coronado. A cenografia é assinada pela artista plástica Suiá Burger Ferlauto. Filosófico.

A atriz Miram Lima em cena de Te Amo, Franco Roo - Foto: Laercio Luiz Fotografia/Divulgação

A atriz Miram Lima em cena de Te Amo, Franco Roo – Foto: Laercio Luiz Fotografia/Divulgação

Peça a dez mãos
A dramaturgia da peça Te Amo, Franco Roo, que estreia neste domingo (8) no Estação Satyros não é de um autor, mas do coletivo de dramaturgos Os Shakers, formado por Alexandre Freire, Lucas Paiva, Sergio Virgilio, Vivi Roesil e Victor Hugo Valois. Uma turma da pesada. Imagina como é escrever uma peça a dez mãos? Eles merecem um troféu de afinidade.

Diversidade
A peça traz uma aposentada sonhadora, um corretor de imóveis ex-ator, uma jovem aspirante a dramaturga, um psicanalista que acredita na sua arte, um músico vendedor de “produtos naturais” e uma crítica de arte implacável. O sexteto se cruza na praça mais querida dos paulistanos. Alguém aí sabe dizer o nome dela? Quem falou Roosevelt acertou.

Coisas da praça
Te Amo, Franco Roo foi apresentada com sucesso no último festival Satyrianas, com direito a casa lotada e gente esbaforida do lado de fora por não ter conseguido entrar. A temporada vai até 5 de junho, sábado, 21h, e domingo, 18h (só não vai ter no dia 14 de maio, excepcionalmente), com entrada a R$ 20 a meia e R$ 40 a inteira. Fernando Neves assume a direção da montagem. “Esse texto, ele sintetiza o universo da praça Roosevelt de diversas maneiras. A essência dela está presente em todos os personagens, em maior ou menor grau”, diz Fernandinho, como é chamado na classe teatral. Está dado o recado.

Marcos Veras está no solo Acorda pra Cuspir, no Teatro Porto Seguro - Foto: Divulgação

Marcos Veras está no solo Acorda pra Cuspir, no Teatro Porto Seguro – Foto: Divulgação

Tempos líquidos
Marcos Veras, que ficou conhecido ao ser repórter-comediante de Fátima Bernardes, estreia em São Paulo a peça Acorda pra Cuspir na quarta (11), no Teatro Porto Seguro. O texto do norte-americano Eric Bogosian é uma sátira aos tempos em que todos somos produtos de um capitalismo cada vez mais feroz. Inteligente.

Sem blackface
O grupo Os Fofos Encenam faz só até 29 de maio a peça O Deus da Cidade, em sua sede, quase em frente ao Teat(r)o Oficina, no Bixiga, em São Paulo. Tem sessão sexta e sábado, 21h, e domingo, 19h. Estão todos convidados.

Rafael Cortez vai cantar e contar piada no Teatro APCD, em SP - Foto: Divulgação

Rafael Cortez vai cantar e contar piada no Teatro APCD, em SP – Foto: Divulgação

Humorista, ator, apresentador, cantor…
Rafael Cortez, recentemente contratado pela Globo, é ator, jornalista, cantor, violonista, fã de Nara Leão, humorista, repórter, piadista e ainda faz participações especiais. Nesta sexta (6), ele toca ao lado do grupo Pedra Letícia no show Música Divertida Brasileira. Para quem não consegue ver o moço sem sorrir, ele também promete contar piadas ao lado do vocalista Fabiano Cambota. Começa às 21h30, no Teatro APCD, em Santana, São Paulo. Anotou?

Feminismo
Ednaldo Freire dirige espetáculo de Soffredini no MuBE Nova Cultural. Mais Quero Asno Que Me Carregue, Que Cavalo Que Qe Derrube ganha montagem do Quintal do Aventino Coletivo de Teatro. A obra retrata os vícios e costumes da sociedade patriarcal brasileira e sua consequente opressão ao gênero feminino. Na comédia, Soffredini atualiza, critica e satiriza a condição de opressão sobre a mulher. Estreia neste sábado (7). Tema mais do que atual.

Lufe Steffen estreia seu documentário no circuito comercial: São Paulo em Hi-Fi - Foto: Gustavo Steffen/Divulgação

Lufe Steffen estreia seu documentário no circuito comercial: São Paulo em Hi-Fi – Foto: Gustavo Steffen/Divulgação

Põe na tela
O cineasta Lufe Steffen está animadíssimo. Seu ótimo documentário São Paulo em Hi-Fi estreia no dia 19 de maio no CineSesc, em São Paulo. Conta a história da efervescente noite paulistana entre os anos 1960 e 1980, auge das casas noturnas gays repletas de glamour.

Acabou
Medo, peça sensorial da Companhia de Teatro Heliópolis dirigida por Miguel Rocha e com dramaturgia de Gustavo Guimarães Gonçalves, encerra temporada neste domingo (8). Foi sucesso de público.

Peça Playground terá sessões gratuitas em São Paulo - Foto: Divulgação

Mateus Monteiro e Lara Hassum se beijam em cena: peça Playground terá sessões gratuitas em São Paulo – Foto: Divulgação

0800
Está sem dinheiro no bolso por conta da crise? A história de um amor pouco convencional vivido por Daniel (Mateus Monteiro) e Karina (Lara Hassum) poderá ser vista de graça a partir de 13 de maio, sexta-feira da próxima semana. O espetáculo Playground fará sessões gratuitas às sextas, sábados e domingos, no Viga Espaço Cênico, até dia 29 de maio. O espetáculo da Canto Produções tem texto de Rajiv Joseph e direção de Marco Antônio Pâmio. Agora não tem desculpa pra faltar, né?

Corre, gente
A Michelle Ferreira, dramaturga e diretora queridinha da nova geração, pede para a coluna avisar que sua peça Os Médios pode ser vista só até dia 15 de maio no Centro Cultural São Paulo. Sexta e sábado, 21h, domingo, 20h. Recado dado.

Glamour Garcia e Laerte Coutinho após sessão de Salomé: até 22 de maio, de quinta a sábado, 21h, e domingo, 19h, na Casa da Luz, de graça - Foto: Divulgação

Glamour Garcia e Laerte Coutinho após sessão de Salomé: até 22 de maio, de quinta a sábado, 21h, e domingo, 19h, na Casa da Luz, de graça – Foto: Divulgação

Como uma deusa
Glamour Garcia, atriz e trans, anda felicíssima com a temporada de sua peça Salomé na Casa da Luz, em São Paulo. Até Laerte, a cartunista, apareceu por lá.

Relógio
O novo espetáculo da Cia. Hiato, Amadores, no Sesc Consolação, dura 130 minutos. A produção garante.

Canto para Rinocerontes e Homens faz nova temporada no Galpão do Folias, em SP - Foto: Divulgação

Canto para Rinocerontes e Homens faz nova temporada no Galpão do Folias, em SP – Foto: Divulgação

De volta ao planeta
A peça Canto para Rinocerontes e Homens reestreia neste sábado (7) no Galpão do Folias, ali do ladinho do metrô Santa Cecília. O aguerrido Rogério Tarifa é quem dirige a montagem inspirada na obra de Ionesco. O elenco traz atores recém-formados na EAD (Escola de Arte Dramática) da USP (Universidade de São Paulo): Gabriela Gonçalves, Guilherme Carrasco, Luísa Valente, Murillo Basso, Renan Ferreira, Rubens Alexandre e Viviane Almeida. A encenação é acompanhada ao vivo pelos músicos Bruno Pfefferkorn e Filipe Astolfi no piano e na percussão. Fica em cartaz até 29 de maio, sexta e sábado, 20h, e domingo 19h, com entrada a R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia-entrada. Nem adianta ir com pressa, porque dura 180 minutos.

Constatação
“Depois de tudo o que vivi e ouvi no ensaio com os haitianos, minha vida parece simplesmente banal”. A frase é de Rodolfo García Vázquez, diretor do Satyros, que ensaia peça com imigrantes vindos do Haiti. A barra, para eles, é bem pesada.

Está chegando a hora
Antígonas, da Cia Fábrica São Paulo, estreia em 14 de maio com direção de Mário Santana e dramaturgia de Calixto de Inhamuns. Às 18h, na Ocupação Casarão Vila Mara, em São Miguel Paulista.

Eduardo Suplicy foi ver Transcárcere no Estação Satyros - Foto: Divulgação

Eduardo Suplicy foi ver Transcárcere no Estação Satyros – Foto: Divulgação

Sexo na Febem
A peça Transcárcere, sobre um jovem transexual que está internado na Febem faz temporada só até 14 de maio, sempre aos sábados, 19h, no Estação Satyros, na praça Roosevelt. A direção é de Marcelo Thomaz e Sabrina Denobile. Ah, Eduardo Suplicy já foi ver. A coluna também.

Solidão, que nada
Na próxima terça e quarta-feira (10 e 11/05), às 20h, o Itaú Cultural apresenta o espetáculo de animação para adultos Tropeço, da Cia. Tato. A peça fala do cotidiano de duas senhoras que vivem juntas, abordando o tema da solidão dos idosos.Os atores não aparecem, apenas as suas mãos, envolvidas por tecidos e manipulando pequenos objetos sobre um balcão escuro, onde desenrola toda a história de animação. Interessante.

Sob a Pele faz temporada em teatros de SP - Foto: Danilo Patzdorf/Divulgação

Sob a Pele faz temporada em teatros de SP – Foto: Danilo Patzdorf/Divulgação

Coisa de pele
Há quase 10 anos atuando na cidade de São Paulo, o T.F.Style Cia de Dança investiga o hip hop. Contemplado pela 20ª edição do Fomento à Dança na Cidade de São Paulo, o grupo circula com obras de seu repertório e se prepara para criar novo espetáculo no próximo ano. A peça mais recente, Sob a Pele, faz temporadas gratuitas em três teatros de São Paulo: Teatro Cacilda Becker (6 a 8 de maio. Sexta-feira e sábado, às 21h, e domingo, às 19h), Teatro Zanoni Ferrite (20 a 22 de maio. Sexta-feira e sábado, às 21h, e domingo, às 19h) e na Sala Paissandu, na Galeria Olido (30 de junho a 3 de julho. Quinta a sábado, às 20h, e domingo, às 19h). Programe-se.

Lucas Torres em cena de Aquilo que Meu Olhar Guardou pra Você: peça do Magiluth virou livro - Foto: Bernardo Cabral

Lucas Torres em cena de Aquilo que Meu Olhar Guardou pra Você: peça do Magiluth virou livro – Foto: Bernardo Cabral/Divulgação

Livro e festa
O Grupo Magiluth, de Recife, lança neste sábado (7) o livro da peça Aquilo que o Meu Olhar Guardou para Você. Haverá uma apresentação comemorativa no Teatro Apolo e, depois, festinha no Edifício Texas, sede da trupe pernambucana no momento.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *