Em greve, estudantes da EAD fazem programação especial

Performance Eu Sou Ofélia, realizada por estudantes em greve na EAD - Foto: Sérgio Silva/Divulgação

Performance Eu Sou Ofélia, realizada por alunas em greve na EAD – Foto: Sérgio Silva/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Os alunos da Escola de Arte Dramática da USP (Universidade de São Paulo) estão em greve desde o último dia 23 de maio.

A EAD é a mais tradicional escola teatral do Brasil, com 68 anos de existência.

Os grevistas reclamam do “sucateamento da educação no Estado de São Paulo e a consequente barbárie para qual o trato da cultura, a nível nacional”.

Os estudantes fazem uma programação intensa e diária, segundo eles, com apoio de professores, funcionários e comunidade acadêmica.

Entre os temas debatidos, estão a história da universidade, políticas públicas e cotas no Brasil. Ainda há performances que militam pela mulher, como Eu Sou Ofélia, e exercícios de práticas corporais e canto na sede da EAD, no campus Butantã, da USP.

Performance Eu Sou Ofélia questionou o lugar da mulher - Foto: Sérgio Silva/Divulgação

Performance Eu Sou Ofélia questionou o lugar da mulher – Foto: Sérgio Silva/Divulgação

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Se for um movimento pacífico, concordo. Mas me reservo o direito de discordar absolutamente de movimentos que impedem o direito de ir e vir das pessoas. Pacificamente e dentro da legalidade, todos podem se manifestar, desde que não firam direitos alheios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *