Entrevista de Quinta: “Meu maior desejo é me curar do câncer”, diz Andréa Luize Zanelato

Andréa Luize Zanelato: ela enfrenta um câncer com coragem e doçura - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Andréa Luize Zanelato: ela enfrenta um câncer com coragem e doçura – Foto: Miguel Arcanjo Prado

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Texto e fotos

“Vem que vai ter bolo e chá”, avisa Andréa Luize Zanelato por telefone ao jornalista, dizendo que o espera para a entrevista. Com seu jeito doce e comunicativo, ela se transformou, rapidamente, em uma personalidade do teatro paulistano. Mesmo sem estar no palco.

Paulista de Rancharia, ela vive em São Paulo desde 2012. Logo, uma amiga a indicou para a vaga de recepcionista da SP Escola de Teatro, onde passou a ter contato com os artistas do palco, dos quais se tornou amiga querida.

Há dois anos, o teatro brasileiro acompanha a luta da jovem de 34 anos contra um câncer no peritônio, o mesmo que teve a apresentadora Hebe Camargo, de quem Andréa é fã número 1. Tanto que o ensaio fotográfico para esta entrevista, em seu apartamento, no coração do centro de São Paulo, foi feito ao som do disco da grande apresentadora da televisão brasileira.

Entre cirurgias e tratamento que enfrenta com coragem e dignidade, Andréa conta com o carinho e cuidado diário de sua mãe, Maria Tereza Zanelato, e também de sua “filhinha”, a cachorrinha Preciosa.

Nesta Entrevista de Quinta, Andréa, que é transexual, conta sua vida, como lida com a doença e diz o que mais deseja hoje em dia: “Ficar curada do câncer”. Que assim seja.

Leia com toda a calma do mundo.

Andréa Luize Zanelato em seu apartamento, em São Paulo - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Andréa Luize Zanelato em seu apartamento, em São Paulo – Foto: Miguel Arcanjo Prado

MIGUEL ARCANJO PRADO — Você é um exemplo na sua luta contra o câncer. De onde tira tanta força e alegria de viver?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Eu fico muito feliz em ser um exemplo, ou melhor, um bom exemplo nessa luta contra o câncer. Eu amo a vida e viver, amo a natureza, as flores, isso me dá inspiração para seguir em frente sempre com otimismo e positividade! A força que me rege é uma força muito boa que me impulsiona a ser sempre mais positiva, mesmo nas maiores dores e adversidades encontradas nesta fase da doença!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Por que você resolveu compartilhar seu tratamento com as pessoas no Facebook?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Resolvi dividir com as pessoinhas queridas do meu cotidiano porque acho importante que elas não tenham medo de enfrentar essa doença tão tenebrosa e que o próprio nome já assusta. Sempre digo: se temos que passar por certas situações na vida, temos que passar da melhor forma possível para que o problema se torne menos sofrido. E minha vida sempre foi aberta nunca escondi nada e não acho justo esconder na doença! E vou te contar uma coisa: não tinha noção de como eu sou querida, nunca imaginei o carinho que as pessoinhas têm por mim! O que me emociona muito, porque  muitas vezes não me acho merecedora de tanto carinho!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Claro que você é, Andréa… Queria saber: quem são seus ídolos, seus exemplos?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Sem dúvida tenho alguns [risos], mas a maior delas é minha eterna rainha Hebe Camargo, que por ventura tivemos a mesma doença, câncer no peritônio, dentre outras situações semelhantes vividas na vida, como uma infância pobre, mas feliz, família simples, e muita luta e batalha para chegar aqui . E vou te contar uma coisa: fiz alguns trabalhos como apresentadora e, modéstia à parte, é um dom que tenho. E amo esse dom!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Você tem muita fé? Em que acredita?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Sou nascida e criada na Igreja Católica. Amo minha Nossa Senhorinha Aparecida, a quem sou devota, mas acredito na vida após a morte, acredito que estamos aqui de passagem e que devemos fazer o bem, ajudar o próximo sem buscar algo em troca! Acredito na espiritualidade e falo que eles gostam  muito de mim, que como Deus me ajuda nas horas que mais necessito. Hoje não frequento igreja, quando posso, vou tomar um passe no centro umbanda ao qual tenho muito respeito e admiração! Minha fé é bem grandiosa e acho que não teria conseguido chegar aqui sem ela!

Mulher de fé: Andréa Luize Zanelato enfrenta o câncer com a ajuda da espiritualidade - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Mulher de fé: Andréa Luize Zanelato enfrenta o câncer com a ajuda da espiritualidade – Foto: Miguel Arcanjo Prado

MIGUEL ARCANJO PRADO — Onde e quando você nasceu, como foi sua infância?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Sou do interior de São Paulo, de uma cidadezinha chamada Rancharia. Hoje estou com 34 anos e, claro, sou nascida no dia 1º de Maio, Dia do Trabalho [risos]. Tive uma infância feliz, mas tumultuada, por conta da minha orientação sexual. Minha família sofria muito com preconceito que eu sofria na escola, mas tirando esse período, fui uma criança feliz, que brincava de boneca, vestia uma cortina de renda como vestido, uma tampa de balde como chapéu e brincava feliz, feliz… Brincava com meus coleguinhas, vizinhos e sempre fui muito querida por todos como sou até hoje. A minha orientação nunca me impediu de ser feliz, porque sempre pensei, se quero isso, sei que terei obstáculos e claro vou passar com força e determinação! Persistir, insistir e nunca desistir dos sonhos! O carinho  da minha família foi fundamental, principalmente neste período da minha vida!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Quando você descobriu que era diferente das outras crianças? Como lidou com isso?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Eu descobri na pré-escola, quando queria brincar com as meninas, ficar nos grupinhos, e ai começaram as piadinhas. E aí, claro, minha mãe foi chamada na escola e eu tive que ir para terapia com psicóloga. Já na primeira consulta, a médica disse: você é uma menina num corpo de menino que você não tem. Incrível, sempre tive corpo feminino bem antes dos hormônios! Eu fiquei meio confusa de início, porque naquela época eu era uma exceção, principalmente no interior. Mas sempre me aceitei e respeitei meus momentos, nunca me lamentei ou questionei porque isso ou aquilo,sempre vivi e vivo até hoje intensamente, principalmente depois da doença, sou muito sincera, não tenho meio termo ou gosto ou não gosto [risos].

Andréa Luize Zanelato se olha no espelho: vaidade de mulher - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Andréa Luize Zanelato se olha no espelho: vaidade de mulher, ao fundo, sua mãe, Tereza, a observa – Foto: Miguel Arcanjo Prado

MIGUEL ARCANJO PRADO — Quando decidiu viver como mulher? Foi difícil fazer esta mudança? 
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Olha, vou te contar, naquela época eu ia na igreja e nunca deixei de ir porque as pessoas iam dizer que abusada, porque eu já sabia que falariam e me esconder não ia mudar aquilo. Fui à médica com 18 anos, na endocrinologista, e falei: quero tomar hormônios femininos. Ela receitou, sempre com acompanhamento, aí comecei a tomar e me transformar, foi uma fase boa me transformar em uma mulher mais madura e a cidade passou a me ver com outros olhos, com mais respeito, dignidade e mostrando que cada um pode ter sua diferença e ser feliz e conviver naturalmente na sociedade, trabalhando, namorando, atuando normalmente.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Quem te apoiou nessa época?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Quem mais me apoiou e me apoia sempre em tudo é minha mãe [Maria Tereza Zanelato], que me ama, me protege, cuida de mim, largou a casa dela no interior para se dedicar a cuidar de mim neste momento de enfermidade. Somos amigas além de tudo, tenho muito que agradecer o carinho que ela tem comigo.

Andréa Luize Zanelato vê sua mãe, Maria Tereza, brincar com Preciosa, sua cachorrinha: apoio em tempo integral - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Andréa Luize Zanelato vê sua mãe, Maria Tereza, brincar com Preciosa, sua cachorrinha: apoio em tempo integral – Foto: Miguel Arcanjo Prado

MIGUEL ARCANJO PRADO — E quem mais te apoia na luta contra a doença?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Minha mãe, que deixou a vida dela para cuidar de mim, porque não foi fácil, são dois anos e três meses cuidando, fazendo cirurgias. Emagreci 40 quilos, fiquei muito debilitada. Em abril deste ano tive que colocar uma prótese na bílis, a qual me causou muitos transtornos, tudo que comia vomitava, o que ocasionou a perda de tantos quilos, mas sabe que estou bem, mesmo magrinha estou feliz. Só peço a Deus para me aliviar quando sinto as dores fortes que muitas vezes nem a morfina tira. Já cai duas vezes no banheiro com fraqueza, mas estou aqui firme e forte e sei que de hora em hora Deus melhora! Minha mãe e os anjos cuidam muito bem de mim! Depois dessa cirurgia em abril já fiz mais duas cirurgias para trocar a prótese que infeccionou! Aí descobri que terei que trocar essa prótese a cada nove meses ou um ano no máximo! E sei que vou passar por essas fases e fases maravilhosas estão por vir! Olha que delícia, eu aqui contando minha vida para vocês, uma honra para mim dividir um pouquinho dessa minha vidinha com as pessoinhas!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Você se considera artista? 
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Olha, me considero uma apresentadora e tenho fé que um dia terei minha oportunidade de mostrar ao público coisas boas, alegres, levando alegria para muitas pessoinhas que dizem que levo até elas essa luz, energia positiva, o que me deixa lisonjeada! Na vida amo conversar, recepcionar, tanto que fui parar na SP Escola de Teatro e sempre digo: os dons que temos isso ninguém tira! Podem querer copiar, mas somente você tem sua luz, seu brilho, sua energia! E olha que já tive loja de calçados, trabalhei no banco vendendo seguro, fui monitora no programa acessa SP logo no início na minha cidade, já vendi de tudo, de trufas a semijoias, tive um sex shopp dois anos…São muitas profissões! Mas me considero uma artista sim, como todos que lutam para conquistar seu espaço e atingir seus sonhos!

Andréa Luize Zanelato mudou-se para São Paulo em busca de seus sonhos - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Andréa Luize Zanelato mudou-se para São Paulo em busca de seus sonhos – Foto: Miguel Arcanjo Prado

MIGUEL ARCANJO PRADO — Por que veio morar em São Paulo? 
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Embora eu fosse feliz no interior, tinha meus sonhos e lá jamais realizaria. Vim morar em São Paulo definitivamente em 2012, com uma amiga muito querida que abriu as portas de São Paulo para mim, Janaina Lima, trans militante que atualmente mora em Campinas. Uma grande amiga. Foi ela quem  me indicou para trabalhar na SP Escola de Teatro. Ela sempre dizia: você tem dom para lidar com as pessoas, você adora conversar e dá atenção para todo mundo. Conversa até com quem nem conhece [risos] E de fato é mesmo, sou bem tagarela [risos] Mas amo a comunicação!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Qual momento da sua vida você tem como inesquecível? Por quê?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Olha tive alguns momentos marcantes da minha vida, mas acho que um dos maiores deles foi quando consegui a minha mudança de nome sem fazer a mudança de sexo, porque foi uma conquista de muita luta. Outro momento foi a primeira vez que peguei no microfone para entrevistar uma pessoinha. Isso me leva ao pleno, é uma alegria que não sei explicar. Sempre digo que quando estamos felizes aquele momento é inesquecível, e por isso amo fotografar, porque o momento fica registrado!!

MIGUEL ARCANJO PRADO — Você teve muitos amores? Qual lembrança boa dá pra contar?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Na verdade tive alguns amores… Algumas paixões, mas nunca me senti amada realmente, o último relacionamento sério durou dois anos e meio e foi muito conturbado por conta da família dele. Sofri muitoooooo, e depois aprendi que  devo amar primeiro a mim e depois alguém que realmente queira ser amado. Hoje em dia relacionamento é sorte, embora eu acredite que o destino tudo pode, mas estou sozinha e claro acredito piamente que o amor existe e que um dia o encontrarei e aí sim serei feliz, tendo uma pessoa ao meu lado que seja companheira, amiga, presente realmente. Porque muitas vezes estamos com alguém e continuamos sozinhos! Mas tenho muitas boas lembranças, beijos, abraços marcantes, aventuras que tenho saudade!

Andréa Luize Zanelato sonha em encontrar um grande amor - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Andréa Luize Zanelato sonha em encontrar um grande amor – Foto: Miguel Arcanjo Prado

MIGUEL ARCANJO PRADO — Qual é seu maior medo?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Por incrível que pareça meu maior medo era ter câncer e olha eu aqui, passei pelo medo e hoje não tenho medo nem de morrer, porque acredito que é uma passagem, uma viagem. Acho que o medo vem para nos deixar mais fortes, vencer certos obstáculos aos quais muitas vezes achamos que não suportaríamos e, claro, passando por ele vemos que conseguimos vencer o medo!

MIGUEL ARCANJO PRADO — As transexuais sofrem muito preconceito ainda. Você já sofreu muito por ser transexual? Como lida hoje com isso?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Infelizmente a sociedade é muito hipócrita. Querem se relacionar com as trans apenas por trás, nos bastidores, porque na hora de assumir não tem coragem. Eu sofri muito no quesito profissional, porque tinha um curriculum ótimo, era admitida na hora da entrevista de trabalho, mas na hora que contava que era trans, eles inventavam uma desculpa e eu perdia a chance de mostrar meu profissionalismo. Hoje sou uma sementinha que surgiu através da SP Escola de Teatro, que me deu oportunidade de mostrar meu potencial, sendo reconhecida como profissional e pessoa, o que me deixa muito feliz. E aí penso: valeu a pena ter passado tudo que passei para chegar aqui. Todos temos potencial, basta uma oportunidade, pois quem realmente quer faz acontecer, luta e não desiste no primeiro obstáculo!

Andréa Luize Zanelato posa em seu apartamento no centro de São Paulo, ao fundo, sua mãe, Maria Tereza, e sua cachorrinha, Preciosa – Foto: Miguel Arcanjo Prado

Andréa Luize Zanelato posa em seu apartamento no centro de São Paulo, ao fundo, sua mãe, Maria Tereza, e sua cachorrinha, Preciosa – Foto: Miguel Arcanjo Prado

MIGUEL ARCANJO PRADO — O que acha de as recepcionistas da SP Escola de Teatro serem todas trans?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO — Como te contei, fui trabalhar na SP Escola através da indicação da minha amiga Janaina Lima, militante, que foi quem me ajudou muito quando cheguei a São Paulo. Acho fantástico as recepcionistas serem trans, pois mostra um equilíbrio natural na sociedade. Muitas empresas devem achar um absurdo uma trans na recepção de uma empresa ou escola, mas acho que devemos estar em todos lugares, somos pessoas normais e se estamos ali mostrando nosso profissionalismo devemos ser reconhecidas como tal. E falo por mim: só faço o que amo, porque fazer o que amamos não tem preço, fazemos com coração, com amor! Espero em breve ver muitas outras empresas dando oportunidades para as trans.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Como é conviver com tantos artistas na SP? Antes de entrar na SP você já frequentava teatro?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO —  Eu adoro artistas, formadores, aprendizes, aquela movimentação. Sinto saudade de tudo isso, já que estou afastada desde novembro de 2015 e ainda não sei quando retornarei. Espero que logo, mas agora vou me cuidar e ficar boazinha. Tenho muitos planos bons e felizes para minha vida e carreira, mas isso só Deus proverá e tudo vem ao seu tempo! Adoro o teatro, sempre tive uma imensa paixão pelos artistas e uma admiração profunda por esse dom. Só pude frequentar o teatro quando vinha passear em São Paulo e depois que vim morar aqui.

MIGUEL ARCANJO PRADO — Qual é seu maior desejo hoje?
ANDRÉA LUIZE ZANELATO —  Meu maior desejo hoje é ficar curada do câncer, me recuperar, ter meu programa de entrevistas, encontrar um amor verdadeiro e ser feliz!

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Marianna disse:

    que Oxala te ilumine cada dia mais . vc merece sucesso e muita saude..e com certeza estara curada em breve ….torço por vc , beijoooos

  2. Tatiane disse:

    Que linda! Conheço ela, pois sou de Rancharia e sempre que tive contato com ela, por mínimo que fosse, a ADMIRAÇÃO é inegável! Uma vitoriosa desde sempre é lógica está é mais uma fase da vida dela que traz a oportunidade de reconhecer o quão é um ponto de luz e esperança para todos. A Vitória é certa Sua Linda!

  3. Joice disse:

    Tive o prazer de estudar Com a Andréa…. Infelizmente ela sofreu muito preconceito…Mais com certeza ela tmb foi muito Amada e respeitada!!….Esse sorriso…essa Alegria ela sempre teve….é contagiava sempre a todos ao seu redor!!

    Hoje acompanho um pouco sua luta contra o câncer pelo Facebook……Sempre estou na torcida por sua recuperação!!…..E eu tenho certeza que quando ela estiver boazinha( Como ela diz…rsrs) Quero ter o grande prazer de vê -la realizando o seu maior desejo que é ter seu programa de entrevistas…. E que com certeza estarei aplaudindo essa grande guerreira que tive o prazer de um dia conviver!!

    Um grande beijo no seu coração minha querida Andréa!!

  4. Marisa disse:

    Desejo de coração que fique curada, do corpo e da alma. Deus está sempre no comando, por isso peço a Ele a sua cura. Fique em paz. Abraço carinhoso!

  5. Elaine Cassemiro disse:

    Pessoa linda…amiga muito querida!!

  6. João de Michelis disse:

    Andrea Luize, em minhas orações, sempre me lembro e sempre me lembrarei de você. Creio firmemente que você vencerá esse obstáculo. Que Deus te Ilumine sempre! Um forte abraço!

  1. fevereiro 10, 2017

    […] recebeu o jornalista Miguel Arcanjo Prado em seu apartamento na República, em São Paulo, quando falou sobre sua vida e da vontade que tinha de viver. Na época, quando questionada qual seu maior desejo, ela respondeu: “Meu maior desejo hoje […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *