Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

A atriz Ruth de Souza - Foto: Luiz Paulo Lima/Divulgação

A atriz Ruth de Souza – Foto: Luiz Paulo Lima/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Um sorriso negro
Ruth de Souza, a grande atriz, é tema de mostra no CCBB de Brasília, intitulada “Pérola Negra”. Ela foi a primeira atriz negra a encenar no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Na mostra, concorridíssima, são exibidas 25 obras da carreira da atriz de 95 anos. Nossa diva merece.

Cabeça pensante
Leonardo Sakamoto, coleguinha da coluna, faz o debate “A Naturalização da Violência: a Opressão do Dia-a-dia”, neste domingo (21), às 16h, na Casa de Teatro Maria José de Carvalho (r. Silva Bueno, 1533, Ipiranga), em São Paulo. A realização é da Companhia de Teatro Heliópolis. Estão todos convidados.

Cia. ParaladosanjoS representa o Brasil no Fringe da Escócia - Foto: Divulgação

Cia. ParaladosanjoS representa o Brasil no Fringe da Escócia – Foto: Divulgação

Internacionais
O espetáculo “Molhados & Secos”, que mistura teatro físico, com dança e circo, da Cia. ParaladosanjoS, de Campinas, foi o único brasileiro selecionado este ano para se apresentar no Festival de Edimburgo, no Fringe, na Escócia. Ao todo, serão 15 apresentações, que já começaram com casa lotada. Estão em cena os atores Marcos Becker e Marília Ennes. Assim que voltar da Escócia, o grupo continua o projeto Pontes Integradas, que ganhou o ProAC e tem estreia de espetáculo prevista para São Paulo.

Há vaga
O filme “Gira de Maria” procura uma atriz negra e trans. Currículo, fotos e vídeo para o email [email protected] Espalhe a notícia.

Zé Celso: censura na rede social - Foto: Gabriel Rinaldi/Trip/Divulgação

Zé Celso: censura na rede social – Foto: Gabriel Rinaldi/Trip/Divulgação

Mamilos
O Facebook não devolveu a página removida do Teatro Oficina, com 33 mil curtidas, tirada do ar por conta de um mamilo feminino. Diante disso, o grupo fez novo perfil, prometendo seguir as regras.

Mamilos 2
Na nova página, o Oficina postou foto de Zé Celso segurando seus mamilos. O Facebook removeu a imagem do ar. O Oficina protestou. Este vosso jornalista fez reportagem. E o Facebook voltou com a foto. Afinal, mamilos masculinos ainda não são proibidos na famigerada rede social. Ufa.

Por falar em Oficina…
O teatro mais belo do mundo e mais longevo do Brasil é tema do simpósio: Teatro Oficina – Seis Décadas de Cena Radical Brasileira, organizado por Cibele Forjaz e Marcos Bulhões, da USP, no próprio Oficina (r. Jaceguai, 520), toda quinta, 14h, com entrada gratuita, até 24 de novembro. Imperdível.

Marba Goicochea, José Henrique Fabre Rolime Fransérgio Araújo em "O Mal Dito" - Foto: Diogo Maia

Marba Goicochea, José Henrique Fabre Rolim e Fransérgio Araújo em “O Mal Dito” – Foto: Diogo Maia

Momento ator
O crítico de artes visuais José Henrique Fabre Rolim, presidente da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), queridíssimo da coluna, foi assistir à peça “O Mal Dito”, com Fransérgio Araújo e participação especial de Marba Goicochea, nesta semana. Ele foi convidado a subir ao palco e fazer o papel de Deus. Foi aplaudidíssimo. Ah, a peça ainda tem mais duas sessões, nas próximas segunda e terça, às 21h, no Teatro da Rotina (r. Augusta, 912), em São Paulo. Saiba mais.

Elenco e equipe de "Tiros em Osasco" posa com Eduardo Suplicy no Sesi - Foto: Divulgação

Elenco e equipe de “Tiros em Osasco” posa com Eduardo Suplicy no Sesi – Foto: Divulgação

Amante do palco
Eduardo Suplicy foi assistir à pré-estreia da peça “Tiros em Osasco”, dirigida por Yara de Novaes, no Sesi da avenida Paulista. Claro que ele ficou para o coquetel, no qual foi muito assediado pelos artistas. Todos queriam foto com o amado político.

Debate movimentou sede da Cia. da Revista em SP nesta quinta (18) - Foto: Divulgação

Mais amor, por favor: Debate movimentou sede da Cia. da Revista em SP nesta quinta (18) – Foto: Divulgação

Debate
Eduardo Suplicy também foi a outro evento nesta semana: o debate sobre o ódio nas relações sociais contemporâneas, promovido pela Cia. da Revista, em sua sede, em Santa Cecília, no centro de São Paulo. Na mesa debatedora estavam o curador Kil Abreu, o dramaturgo Alexandre Dal Farra e Cássio Pires e o deputado federal Jean Wyllys.

jean wyllys e suplicy
Faz parte
O debate integrou o projeto da peça “Inimigos do Povo”, de Ibsen, montada pela Cia. da Revista sob direção do multifuncional Kleber Montanheiro.

Soy latino
Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez andaram passeando pelo Chile. Ivam ficou encantadíssimo com as janelas chilenas, ou melhor, las ventanas.

Garota que quebra o coco
A atriz Cissa Guimarães é a dona da aveludada voz que ressoa nas caixas de som dos aviões da empresa Gol Linhas Aéreas.

Mel, Gero, Rodrigo Santoro e Victor: amizade no teatro - Foto: Divulgação

Mel, Gero, Rodrigo Santoro e Victor: amizade no teatro – Foto: Divulgação

De Hollywood para a Roosevelt
Rodrigo Santoro, cada vez mais internacional do que nunca, causou furor no Espaço dos Parlapatões, em São Paulo, onde foi assistir à peça “Caminham Nus Empoeirados”, do amigo Gero Camilo ao lado de Victor Mendes. A montagem vai até 28 de agosto, sábado, 22h, domingo, 20h. Rodrigo foi com a namorada, a também atriz Mel Fronckowiack.

Da Roosevelt para Hollywood
Rodrigo Santoro está no elenco da nova produção do clássico de Hollywood “Ben-Hur”, que estreou nesta quinta (18). Poderoso.

"Entre o Corredor e a Sala de Estar": peça acontece em apartamento de SP - Foto: Divulgação

“Entre o Corredor e a Sala de Estar”: peça acontece em apartamento de SP – Foto: Divulgação

Bis
A peça “Entre o Corredor e a Sala de Estar” encerra temporada neste fim de semana com direito a sessão extra no sábado (20), às 20h, além da apresentação no mesmo horário nesta sexta (19). Está concorrido ver.

Como faz?
Para ver a peça, é preciso fazer reserva pelo e-mail [email protected] ou na página da peça no Facebook. O ponto de encontro é no Bar Novo Daká, na rua Santo Amaro, 234, no Bixiga, em São Paulo, 15 minutos antes do começo da peça, que acontece na casa da dramaturga Pamella Martelli, que também assina a direção. Poderosa.

Roteiro
Estão no elenco Cristina Santos, Gabriel Augusto, Ligia Souto e Marcus Mazieri. “Entre o Corredor e a Sala de Estar” mostra uma jovem em uma casa em ruínas, onde aparece um estrangeiro. Interessante.

Luis Fernando Delalibera precisou deixar "Blanche", de Antunes Filho - Foto: Divulgação

Luis Fernando Delalibera precisou deixar “Blanche”, de Antunes Filho – Foto: Divulgação

Fagundes Emanuel voltou a a trabalhar com Antunes Filho - Foto: Divulgação

Fagundes Emanuel substitui Delalibera e voltou a a trabalhar com Antunes Filho – Foto: Divulgação

Rei morto, rei posto
O ator Fagundes Emanuel entrou para a peça “Blanche”, de Antunes Filho, no CPT (Centro de Pesquisa Teatral) do Sesc Consolação. Faz o jovem jornaleiro que ganha um beijo de Blanche. O papel antes era interpretado por Luis Fernando Delalibera. Ah, Fagundes, que já havia trabalhado com Antunes em “Nossa Cidade”, antes de fazer a novela “Geração Brasil”, na Globo, também é protagonista do filme “Lua em Sagitário”, último longa com Elke Maravilha no elenco e e que estreia em setembro. Vai ver, gente.

Mirada
“Blanche” é uma das 43 peças do Festival Mirada, que acontece em Santos, em setembro. Antunes ainda não decidiu se desce a serra com seu elenco. Ele é teimoso.

Hysterica Passio faz apresentação em Brasília - Foto: Divulgação

Hysterica Passio faz apresentação em Brasília – Foto: Divulgação

Hysterica Passio
O espetáculo Hysterica Passio, do Teatro Kaus Cia Experimental para o texto da espanhola Angélica Liddell, participa em agosto do Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília. Serão quatro sessões: duas em Brasília, uma em Ceilândia e uma em Gama, cidades satélites do Distrito Federal. A direção é de Reginaldo Nascimento e tradução de Aimar Labaki. Estão no elenco Alessandro Hernandez e Amália Pereira. A coluna manda os parabéns.

Superação
Uma atriz que tenta superar seu relacionamento amoroso fracassado é o centro da peça “Escandinavos”, dirigida por Nicole Aun com Andrea Tedesco em cena. Esta é a primeira montagem do texto do paraense Denio Maués, inspirado na relação entre o diretor Ingmar Bergman e a atriz Liv Ulman. Referência é tudo na vida, né?

Nicette Bruno e Eva Wilma em "O Que Terá Acontecido a Baby Jane?" - Foto: Daryan Dornelles

Nicette Bruno e Eva Wilma em “O Que Terá Acontecido a Baby Jane?” – Foto: Daryan Dornelles

Me dá um ingresso?
Tem gente se descabelando para conseguir uma entrada para a sessão VIP de “O Que Terá Acontecido a Baby Jane?”, neste sábado, no Teatro Porto Seguro, em São Paulo.

Estreia mundial
A obra tem direção de Charles Möeller e Claudio Botelho, que encabeçam pela primeira vez um drama, em vez de musical. É a estreia mundial do texto original que deu origem ao filme no teatro. O povo não está se aguentando de curiosidade para ver Eva Wilma e Nicette Bruno no clássico do cinema imortalizado por Bette Davis e Joan Crawford em 1962. Vai ser bafo.

Dedicadas
Eva Wilma e Nicette Bruno ficaram preocupadas esta semana, pois ambas pegaram um resfriado. Mas, mesmo assim, não deixaram de ensaiar até o último momento. A primeira sessão é nesta sexta (19). Merda.

Lauanda Varone e Liza Caetano em Hermanas Son las Tetas, de Juan Manuel Tellategui: peça original foi inspirada no filme "O Que Terá Acontecido a Baby Jane" e na filmografia de Almodóvar - Foto: André Stefano

Lauanda Varone e Liza Caetano em Hermanas Son las Tetas, de Juan Manuel Tellategui: peça original foi inspirada no filme “O Que Terá Acontecido a Baby Jane” e na filmografia de Almodóvar – Foto: André Stefano

Revival
As atrizes Lauanda Varone e Liza Caetano, que protagonizaram no ano passado em São Paulo a peça “Hermanas Son las Tetas”, de Juan Manuel Tellategui, inspirada também no lendário filme “O Que Terá Acontecido a Baby Jane?”, já confirmaram suas presenças na plateia seleta deste sábado, ao lado do ator e diretor argentino, para ver Eva e Nicette. Na obra que também foi ao Festival de Teatro de Curitiba deste ano, ambas também eram irmãs atrizes que se odiavam, mas em uma pegada teatral mais contemporânea, mais pop, mais pós.

Flávio Rodrigues dirige adaptação infanto-juvenil de "Quarto de Despejo" - Foto: Divulgação

Flávio Rodrigues dirige adaptação infanto-juvenil de “Quarto de Despejo” – Foto: Divulgação

Peça necessária
Depois de “Ida”, do Coletivo Negro, o ator Flávio Rodrigues já tem novo projeto de direção em mente. Uma adptação infanto-juvenil de “Quarto de Despejo”, o famoso livro da autora negra Carolina Maria de Jesus.

Novatos
A turma 65 da EAD (Escola de Arte Dramática) da USP (Universidade de São Paulo) faz apresentações gratuitas de “A Inconstância da Vontade” entre 20 e 28 de agosto, no teatro da escola, no campus Butantã. Terça a sexta, 21h, sábado e domingo, 19h. Apenas não haverá peça no dia 22.

Retalho
A peça dirigida por Kenia Dias, que criou a obra com os estudantes e Ricardo Garcia, “é um diário de criação aberto, vivo, racunhado e ventado”, como eles definem. Estão todos convidados.

Peça "Colônia" tem sessões no Inbox Cultural em SP - Foto: Divulgação

Peça “Colônia” tem sessões no Inbox Cultural em SP – Foto: Divulgação

Balada do louco
A peça “Colônia” fica em cartaz até 27 de agosto, sempre sexta e sábado, 21h, no Inbox Cultural (r. Teodoro Sampaio, 2355, Pinheiros), em São Paulo com ingresso a R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia. A obra conta a história do famoso manicômio que existiu em Barbacena, em Minas Gerais. A peça apoia o movimento antimanicomial.

Balada do louco 2
O Hospital Colônia de Barbacena também inspirou outra peça deste ano: “Nos Porões da Loucura”, inspirada no livro de Hiram Firmino e apresentada recentemente em Belo Horizonte sob direção de Luiz Paixão.

O Campeão de Dominó do Alaska tem Eduardo Parisi, Maria Eugênia de Domênico e Valdir Rivaben em texto de Mario Viana - Foto: Angela di Sessa/Divulgação

O Campeão de Dominó do Alaska tem Eduardo Parisi, Maria Eugênia de Domênico e Valdir Rivaben em texto de Mario Viana – Foto: Angela di Sessa/Divulgação

Eu ainda lembro
A peça “O Campeão de Dominó do Alaska” está de volta, desta vez no palco do Teatro Sérgio Cardoso, onde cumpre curtíssima temporada até 28 de agosto. Sexta a domingo, às 20h, com entrada baratinha: R$ 10 a inteira e R$ 5 a meia. No roteiro, dois irmãos precisam lidar com a mãe com Alzheimer. Aimar Labaki dirige a obra do Thara Theatro com Maria Eugênia de Domênico, Valdir Rivaben e Eduardo Parisi no elenco. Vai perder?

Cléo De Páris, a musa, é fã de RPM, Engenheiros e Kid Abelha - Foto: Bob Sousa

Cléo De Páris, a musa, é fã de RPM, Engenheiros e Kid Abelha – Foto: Bob Sousa

Rock Brasil
Cléo De Páris, a atriz, não tem problema nenhum com a passagem do tempo. Outro dia, confessou: “Amo ficar velha pra assumir que gosto de RPM e Engenheiros do Hawaii!!! Adoro!!! Adoro!!!”.

Como eu quero
Cléo só esqueceu de dizer uma coisinha só: ela também é fã do Kid Abelha.

O fotógrafo do teatro Bob Sousa: coluna dupla na revista Cult - Foto: Isabela Sousa

O fotógrafo do teatro Bob Sousa: coluna dupla na revista Cult – Foto: Isabela Sousa

Lentes mágicas
Bob Sousa, o grande fotógrafo do teatro e agora crítico de artes visuais da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), ganhou mais uma coluna na revista Cult. Agora para falar também de exposições fotográficas, além de sua habitual coluna de retratos teatrais. Aqui no site, ele continua com o semanal “O Retrato do Bob”, que enche de poesia nossas segundas-feiras. O moço é poderoso.

Musical "Forever Young" tem clássicos do pop e do rock no Teatro Fecomercio Raul Cortez - Foto: Divulgação

Musical “Forever Young” tem clássicos do pop e do rock no Teatro Fecomercio Raul Cortez – Foto: Divulgação

Melhor idade
Grandes hits do pop e do rock estão no musical “Forever Young”, que brinca com o tema da velhice a partir desta sexta (19) no palco do Teatro Fecomércio – Raul Cortez. No elenco estão estrelas como Claudia Ohana, Carmo Dalla Vecchia, Jarbas Homem de Mello e Marcos Tumura.

Repertório
A coluna, curiosa, descobriu alguns dos hits que são cantados em cena sob direção musical de Miguel Briamonte: “Roxanne”, de Sting, “Rehab”, de Amy Winehouse, “Eu Nasci Há Dez Mil Anos Atrás”, de Raul Seixas, “California Dreamin”, do The Mamas and The Papas, e “Let It Be”, dos Beatles. Ah, claro, tem também “Forever Young”, do Budde/Loos. Êta nostalgia, hein?

Rodrigo Sampaio: 29 anos celebrados em cena - Foto: Divulgação

Rodrigo Sampaio: 29 anos celebrados em cena – Foto: Divulgação

Aniversário no palco
O ator Rodrigo Sampaio completou 29 anos, nesta quinta (18), do jeito que gosta: atuando em plena estreia do espetáculo “Tiros em Osasco”, no qual interpreta Márcio, um jovem obcecado pela namorada que não o quer mais. Parabéns.

Erótica
Gisa Guttervil dirige o espetáculo sensorial “Satyriase”, onde não há espaço para pudor. “Não somos artistas à beira de uma festa Sadomaso e nem de uma simples apresentação de seus ou dos nossos desejos. Somos artistas que nos propusemos a deixar livres, junto com o público, nossos maiores desejos escondidos – e, quem sabe, no momento certo, liberados por toque, cheiro, sussurros, paladar, e tudo o que sua imaginação deixar sentir e levar”, dizem os artistas.

"Satyriase" faz o público liberar desejos escondidos - Foto: Divulgação

“Satyriase” faz o público liberar desejos escondidos – Foto: Sergio Marreiro/Divulgação

Fogosos
Estão no elenco Adriane Salamandra, Ana Jesus, Dex/ter, Donn, Fernanda Custódio, Fernando Antônio, Gui Alves, Luiza Pastor e Ricardo Cruz. A produção é do grupo Chevaux Legers, fundado por Patricia Aguille e Raissa Peniche, no Brasil, em 2009, “com a intenção de levar ao público um teatro expandido e moderno, sem preconceitos e amarras”. Coisa boa.

Serviço
A peça “Satyriase” pode ser vista (e sentida) no Espaço Dominatrix, na rua Fernando de Albuquerque, 171, Consolação, São Paulo. As sessões são todas as quintas às 22h, até 27 de outubro. O ingresso custa R$ 40. Ah, o bar abre às 20h. Ah, durante a peça, o público fica de olhos vendados. Eita.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *