Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Livia La Gatto e Raphael Garcia: Phedra D. Córdoba e Miguel Arcanjo em "Entrevista com Phedra" - Foto: Divulgação

Livia La Gatto e Raphael Garcia: Phedra D. Córdoba e Miguel Arcanjo em “Entrevista com Phedra” – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Encontro marcado
A atriz Livia La Gatto, que anda fazendo sucesso retumbante na internet com a personagem Consuelo, foi a convidada para interpretar Phedra D. Córdoba, a grande diva cubana, na peça “Entrevista com Phedra”, que marca a estreia deste vosso colunista como dramaturgo no festival Satyrianas sob direção de Juan Manuel Tellategui. Já para viver o papel deste vosso escriba foi convocado Raphael Garcia, aguerrido e potente ator do Coletivo Negro. Dupla tarimbada.

Colibri, jatobá, loba!
O texto de “Entrevista com Phedra”, que mostra o encontro da diva com o jornalista em seu apartamento, será apresentado pela primeira vez no dia 15 de novembro, 19h, no Satyros 1, dentro da programação de encerramento da Satyrianas. O palco é o mesmo onde Phedra se apresentou pela última vez como atriz, na peça “Pessoas Sublimes”, na qual era a Cantora sem Voz. De arrepiar.

Homenagens
Grandes amigos de Phedra D. Córdoba estão citados no texto. Ivam Cabral, Rodolfo García Vázquez, Robson Catalunha, Cléo De Páris, Maria Casadevall, Silvanah Santos, Divina Nubia e Divina Valéria estão entre os homenageados no texto. Haja coração! Na equipe ainda estão Lauanda Varone, na assistência de direção, e Flávio Marciano Silva, na luz.

Phedra D. Córdoba e Cléo De Páris em 2014: amiga vai prestigiar "Entrevista com Phedra" - Foto: Andre Stefano

Phedra D. Córdoba e Cléo De Páris em 2014: amiga vai prestigiar “Entrevista com Phedra” – Foto: Andre Stefano

Emoção
Cléo De Páris, a atriz e musa do Satyros, diz que levará seu coração para ver “Entrevista com Phedra”.

Off-Broadway
Por falar em Satyros, o grupo resolveu criar um novo estilo teatral: o quase musical. É o que pretendem com a estreia de “Cabaré Fucô”, neste sábado (5), 21h, no Estação Satyros. A coluna vai. Leia reportagem no UOL sobre a peça.

Filho pródigo
Robson Catalunha está de volta aos Satyros nesta peça, depois de fazer espetáculos com Bob Wilson e Maria Alice Vergueiro.

Ivam Cabral em "Cabaret Fucô": estreia neste sábado (5) no Estação Satyros - Foto: Andre Stefano

Ivam Cabral em “Cabaret Fucô”: estreia neste sábado (5) no Estação Satyros – Foto: Andre Stefano

Puro glamour
Ivam Cabral está feliz com o excesso de maquiagem, brilho e glamour do elenco nesta peça. Diz que é um jeito de homenagear Phedra D. Córdoba, diva eterna da trupe, que morreu em abril. Ela deve estar contente lá no céu.

Mais homenagens
Phedra D. Córdoba é tema da Satyrianas deste ano, que será realizada entre 12 e 15 de novembro, na praça Roosevelt. 78 horas de pura arte. O esquema em todas as apresentações é pague quanto quiser ou puder.

Dono da bola
O incansável Gustavo Ferreira é o coordenador geral da Satyrianas. Ele quase não dorme nesta época do ano. Tadinho.

Troca-troca
Quem quiser hospedar um artista carioca em São Paulo durante a Satyrianas vai ganhar uma hospedagem no Rio de Janeiro em troca. Quem puder colaborar pode escrever para Diego Ribeiro: [email protected]. Vamos ser anfitriões, gente!

Phedrices
Existe uma Phedra D. Córdoba dentro de você? Então corra para participar da performance “Phedrices”, que acontecerá dentro de uma estrutura de vidro na praça Roosevelt durante a Satyrianas. Isso mesmo, das 18h de 12 de novembro até meia-noite de 15 de novembro. É uma espécie de vigília ininterrupta com performances seguidas de “Phedras”. A diva venderá beijos de batom vermelho para o público. Quem quiser participar, se montando de Phedra, é claro, pode escrever para a Julia Bobrow: [email protected]. Vai ser um bafafá.

Cena da peça "Bicha Oca": últimas sessões no Espaço dos Parlapatões - Foto: Divulgação

Cena da peça “Bicha Oca”: últimas sessões no Espaço dos Parlapatões – Foto: Divulgação

Últimas chances
“Bicha Oca” faz as duas últimas apresentações no Espaço dos Parlapatões, na praça Roosevelt, nos dias 4 e 11 de novembro, sempre às 23h59, com entrada a R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia. Vai, gente.

Explode coração
Olha só um trecho da peça: “Bicha devia nascer vazia, é, devia. Oca. É. Feito uma porta. No lugar do coração bicha devia ter um peru da sadia. Meu desejo, era ter uma bomba no lugar do coração e poder explodir no trem e fazer uma desgraça. Só assim Deus vai trazer de volta pra mim aquele anjo…” Eita.

Reciclagem
O Barracão Teatro, sob comando de Tiche Vianna e Esio Magalhães, em Campinas (SP), está com inscrições abertas em seu site para os cursos de 2017. Dá uma olhada lá.

Murilo Carraro, Eduardo Martini e Patrícia Vilela estão em "Dark Room" - Foto: Rinaldo Martinucci

Murilo Carraro, Eduardo Martini e Patrícia Vilela estão em “Dark Room” – Foto: Rinaldo Martinucci

Dark Room
O ator Eduardo Martini, o dramaturgo Mário Viana e o diretor Aimar Labaki, três grandes nomes do teatro, se reúnem na peça “Dark Room”, que conta a história de uma drag queen aposentada que tem sua vida cruzada com um rapaz sem profissão, vivido por Murillo Carraro,  e uma garçonete de inferninho, papel de Patrícia Vilela.

Shirley Pão na Chapa
Este é o nome da drag vivida por Eduardo Martini em “Dark Room”. Não é ótimo? Só o Mário Viana mesmo.

Até pertinho do Natal
“Dark Room” faz temporada no Teatro Augusta, em São Paulo, de 20 de novembro a 18 de dezembro, sexta, 21h30, e domingo, 20h30, com ingresso a R$ 25 a meia e R$ 50 a inteira. Carlos Palma é responsável pela cenografia, já a luz é de Carlos Baldim. A trilha é assinada por George Skyvalakis, enquanto Léo Oliveira e Juan Manuel Tellategui fazem, respectivamente, a assistência de direção e a direção de cena. Eduardo Martini assina também figurinos e a produção. Danado.

Trupe apresenta peça em sala de aula em SP - Foto: Divulgação

Trupe apresenta peça em sala de aula em SP – Foto: Divulgação

Sala de Aula
Depois de apresentarem peças dentro do Hospital Psiquiátrico Pinel e da Usina de Compostagem de Lixo em São Mateus, periferia Leste de São Paulo, a II Trupe de Choque leva seu mais novo espetáculo para dentro das salas de aula da Escola Estadual Professor Carlos Ayres, no bairro do Grajaú, zona sul de SP.

Coisas de Rosa
Inspirada no romance “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa, “Grande Sertão Grajaú: Vereda Diadorim” se passa em uma comunidade utópica no sertão, a Fazenda Grajaú e utiliza recursos de vídeo, projeções e iluminação. A cenografia usa elementos da própria sala de aula, como mesas, cadeiras e o quadro negro, sendo que a cada momento da montagem novas configurações se formam com os móveis.

0800
Com ingressos gratuitos, o espetáculo tem direção e dramaturgia de Ivan Delmanto e conta com 12 atores em cena. Além das apresentações, que acontecem aos sábados, de 5 a 26 de novembro, abertas ao público em geral, o espetáculo terá sessões especiais as segundas e quartas-feiras às 19 horas, para os alunos da Escola Estadual Professor Carlos Ayres. As classes não sabem o dia que o espetáculo acontece e quando os alunos entram na sala de aula a peça já está montada e pronta para começar. Surpresa boa.

O performer Alexandre D'Angeli vai enterrar livros no Sesc Ipiranga - Foto: Divulgação

O performer Alexandre D’Angeli vai enterrar livros no Sesc Ipiranga – Foto: Divulgação

Debaixo da terra
“Textos para Nada”, de Samuel Beckett; “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos; “Fluxo-Floema”, de Hilda Hilst; “Livro Do Desassossego”, de Fernando Pessoa; “Toda Poesia”, de Paulo Leminski; “Jogo de Amarelinha”, de Julio Cortázar; “O Ateliê de Giacometti”, de Jean Genet e “Orlando”, de Virginia Wolf. Calma, não é a lista da biblioteca pública. São alguns dos 13 livros que o performer Alexandre D’Angeli enterrará em sua nova performance.

Ampulheta
Em “O Leitor”, Alexandre D’Angeli projetou uma mesa de 1m x 0,60 cms e em vez de um tampo há uma caixa vazada onde são depositados cem quilos de areia preta. Nessa areia são enterrados os livros e durante uma hora de ativação da performance, o artista enterra e desenterra os livros, lendo trechos das obras a cada dois minutos marcados por um relógio de areia (ampulheta). As apresentações integram o Projeto Performapa, do Sesc Ipiranga, e acontecem dias 4, 5 e 6 de novembro, sexta-feira às 21h30, sábado às 19h30 e domingo às 18h30, no Auditório da unidade. O convite está feito.

Kassandra chega a SP após rodar festivais - Foto: Cristiano Prim

Kassandra chega a SP após rodar festivais – Foto: Cristiano Prim

Após rodar o Brasil
Com a atriz Milena Moraes em cena, dirigida por Renato Turnes, o grupo La Vaca, de Florianópolis (SC), estreia o espetáculo “Kassandra”. A montagem, que fez apresentações no FIT- Belo Horizonte,  Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília, FILO – Festival Internacional de Londrina e FITRUPA – Festival de Teatro de Rua de Porto Alegre, chega a São Paulo graças a uma campanha de crowdfunding com mais de 230 colaboradores. Vaquinha da boa.

Trans
“Kassandra” revisita a mitologia grega em torno da princesa de Troia, a partir de texto do dramaturgo franco-uruguaio Sergio Blanco, parceiro do grupo brasileiro desde a sua fundação. O espetáculo transforma a personagem em uma performer transgênero e foi criada para apresentações em espaços não-convencionais. Na capital paulista, a temporada, que começa dia 11 de novembro, será na Kilt Shows, e reserva ao espectador uma experiência de deslocamentos. Interessante.

Danielle Rosa incendeia o público do Oficina em "Bacantes" - Foto: Jennifer Glass/Fotos do Ofício

Danielle Rosa incendeia o público do Oficina em “Bacantes” – Foto: Jennifer Glass/Fotos do Ofício

Toda menina baiana
A atriz Danielle Rosa é puro fogo em “Bacantes”, que segue em cartaz no Teat(r)o Oficina, sob direção de Zé Celso.

Fim do mundo
Estreia neste sábado (5), 19h, no Teatro Augusta, em São Paulo, a peça “Os Donos do Mundo”. O texto é de Lucas Papp, e a direção, de Kleber Montanheiro. Estão no elenco Bianca Paiva, Camila Senna, Eric Surita, Francis Helena Cozta, Gabriella di Grecco, Luccas Papp, Luma Eckert, Marcelo Arnal, Sâmia Abreu e Victor Sparapane. Vai até 17 de dezembro, sempre sábado, 19h. No texto, jovens estão presos em um supermercado abandonado. Lá fora, tudo é silêncio. Estão todos convidados.

"Mente Mentira" encerra temporada na praça Roosevelt - Foto: Divulgação

“Mente Mentira” encerra temporada na praça Roosevelt – Foto: Leekyung Kim

Está acabando
Mente Mentira encerra temporada na SP Escola de Teatro no dia 7 de novembro. Corra, Lola, corra.

"Romeu e Julieta" trocam de sexo em peça do Núcleo Experimental - Foto: Ronaldo Gutierrez

“Romeu e Julieta” trocam de sexo em peça do Núcleo Experimental – Foto: Ronaldo Gutierrez

Questão de gênero
O Núcleo Experimental apresenta uma inusitada versão de “Romeu e Julieta” em seu teatro, na rua Barra Funda, 637, até 19 de dezembro, de sábado a segunda. Zé Henrique de Paula assina a direção. Vai, gente.

Turma completa
No elenco, Cicero de Andrade se destaca. Estão também em cena Débora Peccin, Luiza Porto, Natália Foschini, Danilo Rosa, Lucas Sanchez e Thiago Sak. Ah, a peça lembra os 400 anos da morte do bardo inglês.

Andre Stefano no novo e antigo visual: muitos quilos a menos - Foto: Arquivo pessoal

Andre Stefano no novo e antigo visual: muitos quilos a menos – Foto: Arquivo pessoal

Parabéns
Andre Stefano, grande fotógrafo dos palcos paulistanos, resolveu emagrecer com saúde. Ele está todo feliz com o resultado. Merece nossos parabéns pela força de vontade e garra.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *