Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

A Comédia do Casamento de Romeu e Julieta ocupa Teatro União Cultural – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

20 anos depois
Como seria o casamento de Romeu e Julieta se não houvessem sucumbido ao fim trágico na história de William Shakespeare? Este é o mote da peça A Comédia do Casamento de Romeu e Julieta, com Fernanda Sordi, Ricardo Michels, Ben-Hur Prado e Camila Prado. Estreia nestes sábado (15), no Teatro União Cultural (r. Mário Amaral, 209, São Paulo), onde fica até 30 de abril, sábado, 21h30, e domingo, 19h, com ingresso a R$ 30. Vai, gente.

Promoção
O musical Gota D’Água [a Seco], com Laila Garin, fará promoção neste feriadão de Páscoa no Teatro Porto Seguro, em São Paulo. Nos dias 14, 15 e 16 de abril os ingressos da plateia passam de R$ 80 para R$ 60. Já o balcão e as frisas caíram de R$ 50 para R$ 40. Aproveite.

O Berro faz curta temporada em BH na Funarte-MG – Foto: Ronaldo Jannotti

Reunião de condomínio
Moradores nervosos com a falta de água no prédio movimentam a peça O Berro, primeira produção da Uva Conexões Artísticas, sob direção de Daniel Carvalho Faria. Bianca Fernandes, Mariana Câmara, Pablito Kucarz e Ronaldo Jannotti sobem ao palco da Funarte, em Belo Horizonte, a partir de 19 de abril, em curtíssima temporada até 30 de abril. Os ingressos estão baratíssimos: R$ 5 a meia e R$ 10 a inteira. Nada de pedir convite, hein, gente?

Sai pra lá!
Zé Celso deu uma dura em uma atriz em Curitiba. É que durante a exibição do filme O Rei da Vela no Festival de Curitiba, no Museu Oscar Niemeyer, a moça foi até a cadeira do diretor para lhe contar que sua mãe havia assistido à montagem histórica do texto homônimo em 1967. Zé Celso, nervoso por ser interrompido no meio do filme, mandou a menina voltar para seu lugar. Tadinha.

Pão com Ovo já é sucesso de público no Teatro Itália – Foto: Divulgação

Vista por 700 mil
A comédia Pão com Ovo mal estreou e já está fazendo sucesso de público no Teatro Itália, em São Paulo. Também, já foi vista por 700 mil pessoas em 6 Estados brasileiros e Portugal. A montagem da Cia. Santa Ignorância, do Maranhão, não tem vergonha de fazer o público rir. E muito. Fica até 28 de maio, sexta, 21h30, sábado, 21h, domingo, 19h, com entrada entre R$ 50 e R$ 60. Anotou tudo direitinho?

Corra, Lola, corra
Lulu Pavarin avisa que sua peça Não Somos Amigas só fica em cartaz no Sesc Consolação até 18 de abril, segunda e terça, 20h, tá, gente?

Bob Sousa: ele vai ensinar a fazer bons retratos – Foto: Isabela Sousa

Retratos do Bob
Bob Sousa, o maior fotógrafo do teatro brasileiro, vai dar um workshop de retratos no Espaço Cultural Porto Seguro, em São Paulo, nos dias 25 e 26 de abril, a partir das 20h. A inscrição custa apenas R$ 50. Faça a sua.

A novidade
Bob Sousa outro dia deixou escapar que vai transformar a coluna O Retrato do Bob, que ele tem aqui no site desde 2012, em livro. O moço, que é bom de números, contabilizou: mais de 250 nomes do teatro brasileiro e internacional já foram retratados por ele. De Willen Dafoe a Antonio Fagundes. De Zé Celso a Antunes Filho. Que beleza.

Justiça seja feita
Os atores Otto Pacheco e Débora Falabella, ambos mineiríssimos como este colunista (uma feliz coincidência), foram os primeiros a posarem para O Retrato do Bob.

Saúde, amor e paz
A coluna manda um abraço apertado para Dimi e Ivam Cabral.

O ator Laerte Késsimos em cena de Refluxo – Foto: Leekyung Kim

Bastidores
Refluxo, peça de Angela Ribeiro em cartaz no Sesi, teve a seguinte história: o Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council promoveu leituras dos textos da 7ª turma dirigidas por diretores convidados. Na ocasião, Eric Lenate assistiu à leitura de Refluxo. No dia seguinte, escreveu para a autora dizendo que tinha interesse em transformar o texto em espetáculo, no que Angela concordou de cara. Meses depois, justo o texto de Angela foi escolhido pelo Sesi para ganhar uma temporada. Coisa do destino.

Bis
Visto por mais de 30 mil pessoas, o espetáculo carioca Conselho de Classe volta à cena paulistana, integrando a IV Mostra Petrobras Premmia de Teatro, nos palcos do Auditório Ibirapuera nos dias 22 e 23 de abril e do Itaú Cultural no dia 25 de abril. No elenco dessa comédia política estão os atores Cesar Augusto, Leonardo Netto, Marcelo Olinto, Paulo Verlings, João Rodrigo Ostrower e Thierry Trémouroux. É um espetáculo potente sobre a triste situação de nossa educação pública. Assunto sério.

Enquanto as Crianças Dormem já tem elenco definido – Foto: Leekyung Kim

No palco
O anti-musical tragicômico Enquanto as Crianças Dormem, de Dan Rosseto, já tem elenco definido: Carol Hubner, Carolina Stofella, Beto Marden Diogo Pasquim e Juan Manuel Tellategui.

No time
Kleber Montanheiro será o responsável pelos figurinos de Enquanto As Crianças Dormem. Já a cenografia fica a cargo de Luiza Curvo. A estreia está prevista para o fim de maio no Teatro Aliança Francesa, em São Paulo. Enquanto os ensaios prosseguem, a produção faz campanha na internet para financiamento coletivo da montagem. Colabore.

Amanda Acosta: impecável em show às terças no Teatro MorumbiShopping – Foto: Leekyung Kim

Viva Amanda
Falando em Kleber Montanheiro, o incansável artista dirige Amanda Acosta em Alô, Alô, Theatro Musical Brazileiro, todas as terças de abril, 21h, no Teatro MorumbiShopping. No espetáculo, ela mostra maturidade cênica e voz impecável. Corra pra ver.

Tudo é relativo
Quem disse que a água só tem três estados (sólido, líquido ou gasoso) como aprendemos na escola? Anderson di Rizzi, Kiko Pissolato e Herbert Richers Jr estreiam O Quarto Estado Da Água em São Paulo no próximo dia 22 de abril, no Top Teatro, para provar justamente o contrário. A peça está sob direção de Bia Szvat e dramaturgia de Flavio Cafiero, que venceu o Prêmio Jabuti com o livro Dez Centímetros Acima do Chão. Que chique.

Kiko, Anderson e Herbert em O Quarto Estado da Água – Foto: Pedro Bonacina

Na laje
O Quarto Estado da Água se passa em cima da laje de um prédio, com três homens que fogem de uma festa de Réveillon e tentam respirar um pouco. Fabio Cintra assina a direção musical e traz ao palco instrumentos tocados ao vivo (violoncelo, acordeão e sax), que, juntos, formam um quarto personagem. Eita.

Apartheid
Um espectador, branco, que foi ver a peça “Branco: Cheiro do Lírio e do Formol”, no último sábado (8), disse, em alto e bom som, durante o bate-papo ao fim da obra, que a peça deveria ser fechada exclusivamente para uma plateia de pessoas brancas. Sim, isso foi dito no Centro Cultural São Paulo, um local público, sustentado com dinheiro de todos os paulistanos: negros, brancos, índios, amarelos, migrantes, imigrantes…

Outro lado
A curadoria de Teatro do Centro Cultural São Paulo procurou a coluna para dizer que a informação de que uma pessoa branca sugeriu que o espetáculo “Branco: Cheiro do Lírio e do Formol” fosse fechado para brancos durante o bate-papo do último sábado (8) “é mentira” e afirmou que “o CCSP não aceitaria a sugestão” e “se tivesse ocorrido – o que seria natural em um debate público – nós a teríamos rechaçado”.

Nota do editor
A coluna mantém a informação, checada com três diferentes fontes que estiveram na referida sessão.

Jeff Bastos, em primeiro plano, em A Arca de Noé – Foto: Divulgação

Bicharada
O espetáculo infantil A Arca de Noé, dirigido por Edson Bueno, aporta em São Paulo, vindo de Curitiba, neste fim de semana, no Teatro Gazeta, no coração da avenida Paulista. A inspiração é o clássico disco de Vinicius de Moraes e Toquinho. A obra teve nove indicações ao Troféu Gralha Azul 2016, o mais importante do Paraná. As sessões são sábado e domingo, 16h. Leve a criançada.

Eu sou um travesti
A peça Luis Antonio – Gabriela faz últimas apresentações no Teatro de Contêiner Mungunzá, na Luz, em São Paulo, de 14 a 17 de abril, sexta a segunda, sempre às 20h. A obra estreou em 2011, quando a coluna viu no primeiro dia e já avisou todo mundo que tratava-se do melhor espetáculo dos últimos tempos. Tanto que ganhou alguns dos mais importantes prêmios, como o da Associação Paulista dos Críticos de Artes (APCA), o Shell e o da Cooperativa Paulista de Teatro (CPT). Olha só que fotos lindas e históricas de Bob Sousa.

Ficou pra história: o registro de Bob Sousa para a já clássica montagem Luis Antonio – Gabriela

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *